secom

IPIAÚ: COMISSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS DEBATERÁ CONSTRUÇÃO DE GASODUTO

Bahiagas

Por iniciativa do deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB), a Comissão de Minas e Energia (CME) da Câmara dos Deputados vai até a Bahia na próxima sexta-feira (05/05) para uma reunião e visita técnica aos municípios de Ipiaú e Itagibá, cidades que terão, na sua divisa, o ponto de partida para a construção do Gás Sudoeste – Duto de Distribuição de Gás Natural do Sudoeste, obra da Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás. O objetivo da visita, que será realizada na Câmara Municipal de Ipiaú, às 9h, é verificar e debater junto às lideranças locais, prefeitos e vereadores, os impactos da implantação do gasoduto na região.

O empreendimento é o principal projeto da Bahiagás para os próximos anos e já está em fase de contratação da empresa ou consórcio especializado para a execução dos serviços de construção e montagem do 1º trecho, que parte de Ipiaú e Itagibá, passando pelos municípios de Aiquara e Itagi, chegando até Jequié. Com extensão total de 306 km e investimentos da ordem de R$ 505 milhões, o duto de distribuição passará por 13 municípios. A estimativa de tempo de execução total é de quatro anos, entre projeto e obra. O objetivo é fornecer gás natural aos setores industrial, comercial e automotivo, com destaque para o ramo de alimentos e bebidas e para as grandes mineradoras instaladas na região.

Para Davidson Magalhães, o gasoduto é uma das obras mais importantes para a região Sudoeste do estado. “Além de ampliar a oferta de gás para a indústria e comércio, vai beneficiar muito a população. É uma obra grande, só no primeiro trecho já são R$ 117 milhões de investimento. Isso significa geração de emprego e renda pro povo do Sudoeste”, defende. O diretor-presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza, foi convidado a apresentar o projeto para os membros da CME e demais lideranças.

Gás Sudoeste – A primeira etapa do projeto, com aproximadamente 73 km de extensão, em dutos com diâmetro de 10 polegadas, e montagem de três estações de Distribuição de Gás Natural, tem prazo estimado de conclusão de 18 meses e custo total orçado em 117,5 milhões. Depois de concluído, o gasoduto vai beneficiar outras cidades da região, impactando uma população de mais de 400 mil habitantes.

A Comissão pretende realizar atividade semelhante em outras cidades afetadas pelas demais etapas do projeto.



Deixe seu comentário

Spam Protection by WP-SpamFree