Carnes são expostas de maneira inconsequente em feira de Ipiaú

|


Falta de higiene no setor de carnes e derivados, presença de animais, Balcões desgastados e corredores intransitáveis por conta da desorganização são alguns dos problemas citados pelos feirantes e consumidores da Feira Livre de Ipiaú,esta foi inaugurada em 1970 e até hoje não sofreu nenhuma reforma.



Na Praça Salvador da Mata , a falta de locais apropriados para acumular as vísceras, fatos e restos de carnes está provocando reclamações dos moradores da redondeza. Na feira, a mesma mão que acende o cigarro é a que corta a carne e recebe o dinheiro.

Os problemas não param por aí. O Centro de Abastecimento que foi construído e inaugurado para evitar tais faltas de Higiene, está entregue as degradações do tempo,pois até hoje a nova Administração não providenciou a mudança,o que vem provocando descontentamento da população.

É frequente a presença de cachorros e urubús rondando as barracas de carnes, peixes e derivados na feira livre .As vísceras acumuladas embaixo das barracas atraem os animais, provocando falta de higiene no local e perigo de contaminação dos produtos. Um outro item apresentado pelos feirantes é o mau estado de conservação dos Balcões que possuem Azulejos corroídos pelo tempo. Como forma de minimizar a situação, os feirantes colocaram lona ou madeira para exporem suas mercadorias. “Os Balcões deixam a desejar."

Segundo o Açougueiro Local, o poder público municipal deveria dar mais condições a fim de que os comerciantes e consumidores pudessem usufruir uma melhor infra-estrutura e obter padrões de higiene “A obrigação do poder público é organizar as feiras”, ressalta.

O representante da Associação dos Açougueiros de Ipiaú, José de Almeira, explica que as condições de trabalho na feira são péssimas e comprometem a venda de carnes no local. Todos os trabalhadores do Mercado são a favor da remoção da feira para o Centro de Abastecimento de Ipiaú - "Queremos sair dessa encrenca,nós precisamos de melhores condições de trabalho",diz.

Em contrapartida, um vendedor de carnes, afirmou que em sua banca não existe falta de higiene. Ele sabe que as carnes deveriam ser mais bem acondicionadas. Conforme o feirante, a falta de luva para a manipulação dos produtos não interfere na qualidade, porque a carne provém do matadouro da Cidade. “Quando chega em casa, as donas-de-casa sempre lavam as carnes. Então não tem porque se preocupar”, disse.

Alerta – Mesmo com a demonstração de que a carne é de boa procedência, o consumidor deve ficar atento. Os riscos são menores com a limpeza feita em casa, porém a boa higiene, o acondicionamento, a manipulação e o transporte adequado são fundamentais.

Segundo informações da Vigilância Sanitária, as carnes, peixes, e alimentos perecíveis devem estar bem acondicionados, congelados e com aparência limpa e higiênica. O uso de luva, guarda-pó e toca é obrigatório para os feirantes, embora sejam poucos que cumpram a determinação.

2 Comentário:

Anônimo disse...

Anônimo

A Vigilância Sanitária Municipal não vê isso? deveriam mostrar serviço nesta oportunidade, cadê a coragem de chamar a tv local e o ministério público? Quem avalia esses animais? E atesta a saúde dos mesmos para que possam ser abatidos e consumidos pela população? E no caso dessas carnes serem cozidas de forma inadequada, quantos ficarão doentes? Deus me guarde de um bife mal passado em Ipiaú.
Parabéns, você fez algo muito importante para a saúde de milhares de pessoas, se não tiver uma recompensa agora, Deus haverá de recompensá-lo. Minha estima e consideração a todos vocês.

Anônimo disse...

esta feira realmente ja devia ter sido transferida, porém não e desta administração que é a culpa, porque quando a ex-prefeita inaugurou não fez a transferencia? Ninguem via isso antes? Só viu agora. rsrsrsrs

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB