O importante é "estar na moda"

|

Autor: Samy Santos


A sociedade é facilmente manipulada, tanto pelos meios de comunicação, como pela opinião de pessoas que exercem influência no contexto social. Tal influência sé dá em razão da pouca criticidade por parte de muitos e pela massificação de informações.
Há alguns anos, houve forte rejeição à entrada do Brasil na Área de Livre Comércio das Américas – ALCA. A mídia e pessoas influentes atestavam que o Brasil seria prejudicado. Grande parte da população brasileira se revoltava contra a ALCA, sem ao menos saber do que se tratava, tinha apenas uma ideia superficial do assunto, e não sabia elencar, de forma objetiva, quais seriam tais prejuízos.
Uma das frases mais grafadas em camisas na atualidade é a que diz: “100% Negro”. Muitas pessoas vestem tal camisa e não tem uma ideia mais elaborada acerca do efeito nocivo que o preconceito exerce na vida das pessoas. Ademais, muitas são preconceituosas, ainda que tal preconceito seja latente.
Outra discussão bastante recorrente nos últimos anos foi a privatização das estatais brasileiras. A maioria esmagadora dos brasileiros demonstra reprovação a tal medida, muitos argumentam: “estão vendendo o país”. Percebe-se, no entanto, que pouquíssimos sabem elencar argumentos plausíveis e mais fundamentados sobre os prejuízos que as privatizações trazem ao Brasil. A maioria fica no “estão vendendo o país”.
O referendo das armas foi outra questão que chamou a atenção no país. A maioria das pessoas foi a favor de se manter a legalização das armas, dentre os argumentos, notava-se: “se a polícia não nos defende, precisamos fazer isso”. Essa expressão foi bastante explorada pela mídia e até por pessoas comuns.
Para não ficar apenas no âmbito das ideologias, é possível observar como a estética influencia a vida de milhares de pessoas. Basta uma personagem de telenovela lançar moda, dias depois milhares de pessoas se dirigem a lojas para comprarem roupas e adereços.
Como se observa, são poucas as pessoas que sabem refletir criticamente acerca dos acontecimentos que são de fundamental importância para a sociedade. Grande parte das pessoas apenas quer “estar na moda”, ou seja, compartilhar dos mesmos valores, comportamentos e ideologias da maioria, é o chamado “movimento boiada”.
Se a moda é se vestir de Bin Laden, Lampião, Che Guevarra etc, tudo isso é feito sem nenhuma reflexão. Afinal, o importante é “estar na moda”. Percebe-se, no entanto, que tal fato é bastante perigoso. É necessário pôr um fim à alienação e refletir sobre as situações do contexto social, sem se deixar ser manipulado pela mídia e por pessoas influentes. (www.samysantos.com.br)

0 Comentário:

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB