Necropsia da menina morta na Itália não mostra lesões, diz imprensa local

|

Giuliana, de 2 anos, morreu por asfixia provocada por afogamento.
Dados poriam em xeque versão da mãe brasileira, acusada de assassinato.

Do G1, em São Paulo


A autópsia indicou que a menina Giuliana, que morreu na quinta-feira após cair em um rio na Itália, foi jogada e não caiu sozinha na água, informou a imprensa italiana

O caso ocorreu em Oderzo, quando a menina estava na companhia da mãe, a brasileira Simone Moreira.

Segundo a versão de Simone à polícia, a menina caiu no Rio Monticano durante um momento de distração dela. Mas a procuradoria vê contradições na versão e acusou a mulher de homicídio doloso com agravante.

Ela está presa desde sábado, ao lado de outras duas mulheres.


De acordo com dados da autópsia que vazaram para o jornal, a abertura de poucos centímetros entre as grades que circundavam o rio na Praça Rizzo era insuficiente para que a criança passasse por si só.

O exame também não indicou lesões externas no corpo da menina. Ela teria morrido em um minuto, por asfixia provocada por afogamento.

Como o espaço entre as grades e o rio é grande, é muito provável que, se tivesse caído, a menina teria ferimentos, de acordo com a análise.

Mas a procuradoria ainda espera o resultado de exames que devem mostrar se a garota ingeriu alguma coisa de anormal nas horas anteriores à morte. Os resultados devem ficar prontos em cerca de 30 dias.

Segundo o procurador Antonio Fojadelli, os resultados complicam a situação da brasileira, pois reforçam a hipótese de que ela teria lançado a menina ao rio.

0 Comentário:

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB