CGMR APROVA IMPLANTAÇÃO DA UNIDADE CARDIOVASCULAR DE ALTA COMPLEXIDADE NO HGPV

|

Colegiado de Gestão Microrregional de Jequié, órgão composto por 25 gestores municipais e presidido pela 13ª Dires se reuniu nesta segunda-feira 14 quando o Diretor do Hospital Geral Prado Valadares Gilmar Vasconcelos, juntamente com os médicos Luiz Claudio Rezende - Cirurgião Cardiovascular e Marcio Archanjo - Cardiologista Intervencionista, apresentou aos representantes do CGMR o Projeto de implantação da Unidade de Assistência de Alta Complexidade Cardiovascular do referido Hospital, o qual foi aprovado por unanimidade. Em 12/08 o CMS apreciou o referido Projeto tendo aprovado também de forma unânime, agora o Projeto segue para apreciação da Comissão Intergestores Bipartite da Bahia.
O Projeto foi elaborado pelos profissionais citados e busca implantar a Unidade de Assistência de Alta Complexidade Cardiovascular no HGPV, a qual será composta pelo Serviço de Assistência de Alta Complexidade em Cirurgia Cardiovascular, pelo Serviço de Assistência de Alta Complexidade em Cirurgia Vascular e pelo Serviço de Assistência de Alta Complexidade em Procedimentos da Cardiologia Intervencionista e ainda prevê uma UTI Coronariana.
“Este projeto foi discutido junto à Câmara Técnica da área Cardiovascular da Bahia no ano passado quando recebeu orientações do seu Coordenador – Dr. Paulo Barbosa. A Secretaria Municipal de Saúde de Jequié já oferece exames ambulatoriais de Média Complexidade em Cardiologia e ficou de estruturar a rede no sentido de oferecer o quantitativo exigido”, explica o Diretor do HGPV Gilmar Vasconcelos.
De acordo com o Dr. Márcio Archanjo a implantação desses Serviços vai salvar muitas pessoas vítimas de Infarto Agudo do Miocárdio principalmente, reduzindo ainda as seqüelas, o que não se consegue com o tratamento convencional.
“O HGPV e a Microrregião de Jequié já preenche todos os critérios para a implantação dos serviços da área cardiovascular e o que é mais importante e mais difícil já tem, que são os profissionais com titulação e o Equipamento de Hemodinâmica”, argumenta o Dr. Luiz Claudio Rezende.
Durante a apresentação do projeto o Diretor do HGPV mostrou alguns indicadores para justificar a relevância do projeto para a comunidade de Jequié e região, dizendo que de acordo com dados de 2007 do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, uma pessoa que mora em Jequié tem 25% mais chances de morrer por Doenças do Aparelho Circulatório do que quem mora em Salvador, o qual atribuiu grande peso desta diferença à inexistência de serviços de alta complexidade cardiovascular em Jequié.

0 Comentário:

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB