César lamenta novas ações do crime organizado

|

Clique na imagem para ouvir o discurso

Clique na imagem para ouvir o discurso

O senador César Borges (PR-BA) protestou hoje (22) no Senado contra as novas demonstrações de violência do crime organizado em Salvador e afirmou que a Bahia “tem saudade do tempo das boas notícias, quando o estado crescia acima da média do país e não havia tanta violência”. O senador leu editorial do jornal A Tarde que relata a existência de áreas em Salvador sob controle do tráfico de drogas, a expulsão de uma equipe de repórteres de um desses locais e a escola em que traficantes escolhem quem passa de ano.

César Borges explicou que leria o editorial do jornal A Tarde para ser neutro e evitar que o governo negasse a gravidade da situação e tentasse minimizar a responsabilidade dos atuais governantes pelo que está ocorrendo. “Faço um apelo para que o governador e as autoridades da segurança não rejeitem a realidade e enfrentem com rigor o crime organizado que tomou conta da Bahia, que cumpram suas obrigações de autoridades constituídas, porque não é possível que este estado de coisas perdure”, afirmou o senador.

De acordo com A Tarde, que relatou o ataque de traficantes a uma equipe de reportagem do jornal que estavam fotografando um incêndio, policiais civis que investigavam a ameaça aos jornalistas também foram atacados. Além disso, em bairros de Salvador como Mussurunga, Calabar, Planeta dos Macacos e Areal de Santa Cruz, há toque de recolher e acesso controlado pelos traficantes. “Ali não entram carteiros, agentes da Coelba, entregadores de bujões de gás, de pizza e medicamentos”, afirmam.

O senador se confessou mais chocado com o relato, do mesmo editorial, que traficantes obrigaram moradores da invasão chamada Planeta dos Macacos, no São Cristóvão, a pagarem o enterro de um bandido morto. “O povo está atemorizado. Tem medo de deixar filho sair à noite, não se visitam mais amigos com medo de assaltos. Isto nunca foi visto. Isto para mim é falta de gestão, é falta de capacidade operacional, é falta de determinação do serviço público”, disse César Borges. Segundo ele, há “uma falência do estado”.

César Borges lamentou os ataques do governador aos que cobraram ação contra a violência do crime organizado. “O governador, ao invés de providências, tachou de abestalhados todos aqueles que criticavam a violência. A imprensa é abestalhada? O povo baiano? O governador está aborrecido porque os jornais foram obrigados a noticiar estas coisas ao invés de suas obras”, avaliou. Mas, segundo o senador, enquanto estados vizinhos se desenvolvem, na Bahia não há notícias boas, “apenas problemas”.

0 Comentário:

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB