O conhecimento é amplo

|

Autor: Samy Santos


Há alguns anos o ser humano e profissional valorizados era o intelectual que sabia um pouco de cada coisa. Atualmente, de maneira controversa, o ser humano e profissional mais valorizados é o ignorante que sabe tudo de um pouco.
Os intelectuais eram muito apreciados, haja vista que sabiam argumentar e discutir acerca de assuntos das mais variadas áreas do conhecimento. Estavam sempre preparados para debater os temas mais complexos da vida em sociedade. Alguns eram chamados, carinhosamente, de “enciclopédia”.
Anos se passaram, e a sociedade vive, hoje, a época das especializações, cujos profissionais das mais diversas áreas se especializam e passam a conhecer “tudo de um pouquinho”, ou seja, conhecem tudo ou quase tudo de uma determinada área, depois de bastante fragmentada.
Não se trata de ignorar as relevantes contribuições das especializações para a vida em sociedade – nas áreas científicas, sociais, tecnológicas, culturais etc – mas o de evidenciar que o conhecimento é amplo e pleno, e que o ser humano deve fazer, paralelamente as especializações, uso das diversas áreas do conhecimento. Essa medida servirá, certamente, para transformar o ser humano em um profissional melhor.
Parafraseando uma expressão popular, diria que todos somos ignorantes, mas em assuntos diferentes. É evidente que desconhecemos alguns assuntos, mas cabe ao ser humano, enquanto ser inserido no contexto social, agregar cada vez mais conhecimentos que possibilite atuar de forma ativa na sociedade.
É difícil imaginar, por exemplo, um doutor em Literatura Portuguesa ou um mestre em Comércio Internacional que não saiba discutir, mesmo que sem muita profundidade, os principais assuntos vinculados a vida social, a saber: cultura, esporte, política, tecnologia, cidadania, segurança, entretenimento, distribuição de renda, economia, desenvolvimento social e humano etc. Muitos especialistas não conseguem discutir nenhum assunto que não seja o de sua área de atuação.
É evidente que as especializações servem, também, para oportunizar maiores oportunidades no mercado de trabalho, mas é necessário ter cuidado para não ser um “doutor” em uma área do conhecimento, e um ignorante nas demais. Particularmente, continuo valorizando muito os intelectuais, sobretudo aqueles que são especialistas e sabem discutir uma grande quantidade de assuntos das mais diversas áreas. (www.samysantos.com.br)

0 Comentário:

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB