Rodrigo Cintra (F.P.F) é eleito o 2º melhor árbitro do Paulistão de 2009.

|

São Paulo – Mais um Paulistão chegou ao seu final. Campeonato que foi conquistado pelo Corinthians, de Ronaldo Fenômeno, título que é o 26º na história do clube, e onde o time do Parque São Jorge venceu de forma invicta a edição desde ano. Considerado o mais disputado entre todos os regionais do Brasil, o Paulistão foi transmitido para mais de 127 países em cinco continentes. E assim como o final do Paulistão, ocorreu ontem à noite em São Paulo, capital, a festa de encerramento e a premiação dos melhores do campeonato.
Competição, onde 30 árbitros participaram, sendo que três deles são do quadro da (FIFA), Fédération Internationale de Football Association, 20 deles do quadro da (C.B.F) Confederação Brasileira de Futebol e os demais do quadro da (F.P.F) Federação Paulista de Futebol. Todos são da categoria ouro e foi decidido, através de critérios técnicos, onde avaliadores da (FIFA), (C.B.F) e (F.P.F) do estado de São Paulo votaram e decidiram pelos três melhores trios de arbitragem do campeonato. Mediante aos critérios estabelecidos pela Federação Paulista de Futebol foram escolhidos: Wilson Luis Seneme (FIFA), terminou como o melhor árbitro do Paulistão 2009, Rodrigo Martins Cintra (C.B.F), conqui stou a 2ª colação e Marcelo Rogério (F.P.F), ficou em 3º lugar.
Rodrigo Martins Cintra que juntamente com os seus dois assistentes, Rogério Gomes da Silva (C.B.F) e Luiz Antonio Corrêa (F.P.F) conquistaram a 2ª colocação como 2º melhor trio do paulistão 2009, falou: “Não vejo este prêmio como uma conquista individual, mas sim, uma conquista coletiva, onde sem os meus dois assistentes, Rogério Gomes da Silva e Luiz Antonio Corrêa, eu não alcançaria esse objetivo”. E completa: “Os pontos principais para conquistarmos esse objetivo foram: Determinação, trabalho em equipe, a fé de acreditar em todos os momentos que conseguiríamos e a certeza, de que se fossemos bem, estaríamos sim entre os três melhores trios de arbitragem do campeonato”. E concluiu citando algumas pessoas que para ele fizeram parte também dessa conquista: “Posso até fazer alguma injustiça se esquecer de alguém neste momento tão especial da minha carreira, mas não poderia deixar de citar algumas pessoas que contribuíram para que isso acontecesse. Cito a minha família, a comissão de arbitragem da (F.P.F) e em especial o Coronel Marinho, que acreditou sempre na minha capacidade, onde em muitos momentos da minha carreira fui criticado e nunca deixou que eu desistisse”.
VEJA MAIS AQUI
Texto Escrito por:
Cesar Koehler

0 Comentário:

 

©2009 NOTÍCIAS DE IPIAÚ | Template Blue by TNB